15°/ 28°
Belo Horizonte,
21/NOV/2014

Para Verdi »

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais faz concerto em homenagem a Giuseppe Verdi

Filarmônica se apresenta nesta quinta e sexta com vários convidados especiais no Palácio das Artes

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Sérgio Rodrigo Reis - EM Cultura Publicação:25/07/2013 00:13Atualização:25/07/2013 11:47
Orquestra Filarmônica de Minas Gerais ensaia em Belo Horizonte (Jair Amaral/EM/D.A Press)
Orquestra Filarmônica de Minas Gerais ensaia em Belo Horizonte
O bicentenário de nascimento de Giuseppe Verdi (1813 –1901), um dos compositores mais importantes do período romântico, será lembrado com justa homenagem da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que apresentará a Messa da Requiem em dois concertos. Os espetáculos vão contar com 140 vozes dos corais líricos de Minas Gerais e do Theatro Municipal de São Paulo, além de quatro solistas convidados: a soprano Mariana Ortiz, a mezzo-soprano Elise Quagliata, o tenor Fernando Portari e o baixo Denis Sedov. O maestro Fabio Mechetti rege a orquestra.


A Messa da Requiem está associada a outros dois nomes emblemáticos do nacionalismo italiano: o compositor Gioachino Rossini e o escritor Alessandro Manzoni. Quando Rossini morreu, em 1868, Verdi sugeriu que 12 colegas o homenageassem. A ideia do réquiem não foi adiante. Porém, o músico trabalhou a parte que lhe cabia. Cinco anos depois, com a morte de Manzoni, resolveu retomar o antigo projeto e criou peça de grande densidade dramática, com alta carga de exigência dos intérpretes.

Que o diga o tenor Fernando Portari, que interpreta a Messa da Requiem pela segunda vez em Minas. Segundo ele, trata-se de peça complexa, que mantém o estilo operístico dentro da estrutura formal de uma missa. “Esse réquiem exige domínio vocal muito grande. Apesar de falar da morte, traz um lado de redenção devido à outra dimensão que ela pode trazer. Toda a obra de Verdi tende a ser dramática, mas essa peça, em especial, não é necessariamente triste”, conclui.

MESSA DA REQUIEM
Quinta e sexta, às 20h30. Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Inteira: R$ 60, R$ 46 e R$ 30.

POR UM TRIZ

Giuseppe Verdi nasceu em 10 de outubro em Roncole, na Itália, durante as guerras napoleônicas. Foi registrado como cidadão francês, pois sua aldeia havia se tornado território da França. Meses depois, soldados russos e austríacos massacraram moradores do vilarejo durante a reocupação do país. O bebê só escapou porque a mãe se escondeu com ele na igreja. Verdi é considerado um dos compositores mais importantes de sua época, famoso pelas óperas que compôs e por esse dramático réquiem.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.